Print Shortlink

Polícia Civil (PC) divulga novas informações sobre o sequestro de familiares de gerente

MANHUMIRIM – A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu em flagrante, ontem (02/12), um dos integrantes de uma quadrilha responsável por praticar extorsão mediante sequestro (crime previsto no art. 159), na modalidade “sapatinho”, na cidade de Manhumirim – a cerca de 56 km de Carangola.

Os sequestradores mantiveram cinco pessoas da mesma família reféns durante um dia.

De acordo com o delegado Glaydson de Souza Ferreira, na manhã de segunda-feira (02), a equipe da delegacia de Manhumirim recebeu a ligação de um funcionário de uma instituição financeira da cidade, dizendo que um grupo de sequestradores estava fazendo cinco pessoas reféns, entre elas o gerente do banco e outras quatro pessoas da família dele.

“Por volta das 08h30 fomos acionados e, imediatamente, a equipe deslocou ao encontro da vítima. O que sabemos é que, no dia anterior (1º), por volta das 22h, a vítima chegava da igreja com sua família e, ao abrir o portão da garagem, foi abordado por dois sequestradores que levaram a família dele para dentro da residência. Esses homens permaneceram por lá das 22h até às 00h30. Um dos bandidos saiu com a família do gerente (esposa, 2 filhos menores e um sobrinho de 15 anos) e foram em direção à Contagem. Outros sequestradores ficaram na residência do gerente ate às 07h e solicitou que ele fosse sentido ao banco para sacar o dinheiro e pagar o resgate da família”, contou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, a equipe fez alguns levantamentos e imediatamente fez contato com o Departamento Estadual de Investigações Especiais (DEOESP) e, num trabalho conjunto, lograram êxito na prisão de um dos suspeitos em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Segundo o delegado Ramon Sandoli, assim que o DEOESP tomou conhecimento do fato e souberam que, possivelmente, os reféns e o suspeito estariam na região metropolitana de Belo Horizonte, fizeram os levantamentos e conseguiram abordar o suspeito dentro de um veículo em frente ao cativeiro.

“Diante das informações e da mecânica que o DEOESP já conseguiu colecionar de fatos semelhantes a esse, chegamos em Contagem e abordamos o veículo utilizado pelo suspeito. Ele estava em frente ao cativeiro onde foram localizadas armas de fogo. A família já não estava lá, mas, foi localizada na cidade de Pará de Minas”, contou o delegado.

Conforme detalhou o delegado Sandoli, antes da abordagem do indivíduo que foi preso, integrantes da quadrilha perceberam a ação da PCMG, que trabalhava de forma integrada, libertaram as vítimas em Pará de Minas e depois fugiram. Segundo o delegado, as vítimas foram resgatadas sem nenhum ferimento e também não foi realizado pagamento de resgate.

“É comum neste tipo de crime, que, ao tomar conhecimento que a PCMG está em diligência, os criminosos ficam receosos e acabam liberando as vítimas. Este é o reflexo dos resultados que a PCMG tem apresentado. Eles sabem que serão presos e levados à justiça”, comentou.

Confira as imagens:


Por: Click Carangola | Com informações da PC e P. Manhumirim.

Participe!