Print Shortlink

Aula Final dos cursos de pós-graduação da FAVENORTE aborda Noções de Primeiros Socorros (NPS)

CARANGOLA – A Faculdade Verde Norte (FAVENORTE) em parceria com o Instituto Multidisciplinar Educacional de Carangola (IMEC), realizou na manhã deste sábado (07), a aula final dos cursos de pós-graduação, que são ofertados, na unidade localizada à Rua Olímpio Machado, 76 – Centro.

O evento reuniu a imprensa local, comunidade acadêmica e autoridades e, abordou o tema “Noções de Primeiros Socorros (NPS)”, ministrado pelo Me. Toni Adriano.

“Quando minha filha tinha cinco meses de idade, pela graça de Deus, tive a oportunidade de salvá-la de um quadro que tecnicamente chamamos de OVACE (obstrução de vias aéreas por corpo estranho), após aleitamento materno, então, posso afirmar que vale a pena aprender técnicas de primeiros socorros”, destaca Me. Toni Adriano.

“Professores e funcionários de escolas públicas e privadas, de ensino infantil e básico, terão que aprender noções básicas de primeiros socorros. É o que determina a lei 13.722, denominada ‘Lei Lucas’, sancionada em outubro de 2018. Em vigor, a lei foi criada em homenagem a Lucas Begalli Zamora, de 10 anos, que morreu em setembro de 2017, depois de engasgar com um pedaço de cachorro-quente durante um passeio escolar, em Campinas-SP. Na ocasião, não havia ninguém preparado por perto para socorrê-lo e assim evitar a tragédia”, destaca.

Toni Adriano Martins é Graduado em Enfermagem pelo Centro Universitário de Barra Mansa (UBM), Especialista em Planejamento e Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Especialista em Gestão Micro Regional de Saúde pela Faculdade SENAC, Especialista em Planejamento Orçamentário e Financeiro do SUS Municipal pela Pontifícia Universidade Católica (PUC Minas), Especialista em Enfermagem em Urgência e Emergência pela UniRedentor e Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Possui experiência em diversas áreas da Enfermagem, com ênfase em Urgência e Emergência. Atualmente, exerce a função de enfermeiro no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) em Carangola-MG e na Secretaria Municipal de Saúde em Divino-MG. É também Diretor/Instrutor da ATAM Treinamentos em Saúde, centro de qualificação especializado no ensino e aperfeiçoamento em Atendimento Pré-Hospitalar e Primeiros Socorros na Microrregião de Carangola e vice-provedor do Hospital Divinense em Divino-MG.

Toni comemora a entrada em vigor da medida. “Ela é importante exatamente porque se esses acidentes, seja a parada cardíaca, seja a obstrução, acontecem na presença de alguém que sabe fazer as manobras, dobra a chance de sobrevida dessa pessoa”, afirmou.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), moedas, tampas de caneta, peças pequenas de brinquedos e outros objetos, ou mesmo alimentos, podem causar engasgo ou sufocação em crianças pequenas, sendo uma das principais causas de morte acidental de bebês de até um ano de idade.

Destarte, conforme a lei, os cursos de primeiros socorros devem ser ministrados por entidades municipais ou estaduais especializadas em práticas de auxílio imediato e emergencial à população, no caso dos estabelecimentos públicos, e por profissionais habilitados, no caso dos estabelecimentos privados, e têm por objetivo capacitar os professores e funcionários para identificar e agir preventivamente em situações de emergência e urgência médica, até que o suporte médico especializado, local ou remoto, se torne possível.

“Geralmente, ex-alunos atribuem grande parte de suas conquistas profissionais à metodologia de ensino aplicada pela faculdade ou instituição de ensino. Quantas vezes durante a ‘vida escolar’ os estudantes se perguntam: ‘Mas para quê vou aprender isso? Onde vou conseguir aplicar esse conhecimento’? Na universidade, é certo que todo conteúdo tem utilidade, mas, ainda sim, muitas instituições são mais focadas na formação acadêmica do que no mercado de trabalho, destaca o professor e coaching educacional Me. Mardoqueu Santos.

“Não deixando de lado a teoria, fundamental para qualquer área, a FAVENORTE tem uma metodologia de ensino voltada à realidade e, por isso, capacita os seus alunos (graduandos ou pós-graduandos), independente do curso escolhido, para que se tornem protagonistas de suas carreiras e criem suas próprias oportunidades. Hoje, estamos formando especialistas em diversas áreas e nossos alunos atribuem grande parte de suas conquistas a um ensino mais voltado à prática e às competências comportamentais”, afirmou.

Confira as imagens:




Por: Click Carangola | Com informações FAVENORTE.

Participe!