Print Shortlink

Jane Cherubim se emociona e passa mal após prestar depoimento no hospital

CARANGOLA – A vendedora Jane Cherubim, de 36 anos, que foi brutalmente espancada pelo então namorado Jonas Amaral, de 34 anos, em Pedra Menina, Dores do Rio Preto (ES), na última segunda-feira (04), se emocionou e passou mal após contar detalhes do crime à polícia.

Por conta dos vômitos e dores que sentiu, a família pretende deixá-la em repouso absoluto neste sábado (09).

Jane não tem previsão de alta da Casa de Caridade de Carangola (MG), maior centro de referência em saúde de toda a região, onde está internada.

O irmão da vítima, Salvador Cherobin da Silva, contou que a última sexta-feira (08) foi um dia movimentado para Jane, pois ela recebeu a visita do advogado e do delegado que apura o caso durante a tarde para contar detalhes do crime.

“Acho que essa movimentação a deixou nervosa. Ela está lembrando das coisas aos poucos e contou mais detalhes em conversas com a polícia que aconteceram várias vezes no dia. Por diversas vezes ela se emocionou e no fim do dia, passou mal. Ela teve vômitos e sentiu muitas dores na cabeça. Essa pequena regressão se repetiu pela noite e na manhã de hoje (09). Por isso vamos preservá-la hoje. Pra que ela descanse e se recupere”, afirmou.

Ele completou dizendo que apesar do quadro de Jane ser estável, não há previsão de alta. “Nem nós queremos que ela saia agora. Principalmente por conta dessa pequena regressão. Não podemos arriscar”, disse.

Na manhã de sexta-feira (08), antes de prestar depoimento, a família havia comemorado a recuperação de Jane. Com o rosto ainda muito machucado, mas menos inchado, ela até havia gravado um vídeo onde agradecia o apoio de todos e principalmente agradecia à Deus. “Louvo a Deus por cada oração. Por todo esforço e orações de vocês é que estou aqui de pé, de olho aberto. Agradeço muito, agradeço a minha família também”, disse.

Emoção

O irmão da comerciante afirma que, a pedido da polícia, não pode dar detalhes do depoimento prestado por ela. Mas contou que ficou ainda mais triste e que chorou muito. Ele disse, ainda, que até esta sexta-feira (08) Jane acreditava que Jonas havia prestado socorro após o espancamento.

“Na inocência da Jane, ela achou que ele havia prestado socorro após a tortura. Ela disse: poxa, meu irmão, achei que ele tinha me socorrido” – Salvador Cherobin, irmão da vítima

“Aí eu respondi que a realidade era dura. Mas que infelizmente ele não a socorreu. Ele a abandonou na estrada. Ela chorou e se emocionou diversas vezes”, conta.

Salvador falou ainda que o que mais o chocou ao ouvir os relatos da irmã foi a forma brutal com que Jonas a espancou por um motivo fútil. “Confesso que fiquei mais chateado ainda. Chorei muito de tristeza. O que já era confirmado ganhou mais ênfase. O que me deixou mais triste foi o motivo fútil. O Jonas fez o que fez porque minha irmã estava cansada demais para fazer uma foto com ele, no momento que ele queria”, lembra.

Por: Click Carangola | Com informações Gazeta Online.

Participe!