Print Shortlink

Policial militar salva vida de recém-nascido que engasgou durante amamentação no Bairro Gaspar

MURIAÉ – Um episódio diferente da rotina de prevenção e combate ao crime vivida pela Polícia Militar (PM) terminou com final feliz, em Muriaé, nesta sexta-feira (16).

Um policial militar salvou uma recém-nascida de oito dias de vida que havia engasgado durante a amamentação, no Bairro Gaspar. Os militares foram acionados por um vizinho do bebê que levava a criança e sua mãe para o hospital quando viu a viatura na BR-116 e pediu ajuda aos policiais.

O bebê foi atendido na Casa de Saúde Santa Lúcia, na região central da cidade e passa bem. Em entrevista ao repórter Gilson Jr., Bruno, o rapaz que foi o primeiro a socorrer a criança, contou que estava na varanda de sua casa quando a mãe chegou, desesperada, com a recém-nascida no colo, e pedindo ajuda: “quando olhei, era uma criancinha. Ela ‘tava’ engasgada, ‘tava’ até roxinha, tadinha”, disse Bruno, que também teve participação determinante no desfecho da história.

O rapaz detalhou que a mãe pediu para que ele acionasse o Samu, mas imaginando que os socorristas não conseguiriam chegar a tempo de salvar a criança, Bruno decidiu levar mãe e filha para o hospital em seu carro e, ao se aproximar da BR-116 avistou a viatura da PM e pediu ajuda aos policiais.

Na sequência, o militar sargento Muguet, que estava acompanhado do cabo Ferreira, agiu rápido e, aplicando técnica para desobstrução de vias aéreas conseguiu fazer com que a criança voltasse a respirar.

Em seguida, os policiais escoltaram o veículo de Bruno, com mãe e filha, até a Casa de Saúde, onde o bebê recebeu atendimento médico e estava em observação, fora de perigo.

Técnica e emoção

Experiente, sargento Muguet destacou que os policiais militares recebem treinamento de primeiros socorros e estão preparados para agir neste tipo de situação: “Com esse conhecimento foi possível prestar total auxílio à criança e a mãe. Graças a Deus deu tudo certo e fomos abençoados na nossa atividade. Não é todo dia que temos a oportunidade de salvar vidas desta forma”, relata o policial.

Ele afirmou, porém, que apesar de todo o preparo, em casos como este, é impossível descartar totalmente a carga emocional: “esse acontecimento de hoje foi atípico, excepcional. Dá pra emocionar qualquer um que participa”afirmou.

Confira as imagens:


Por: Click Carangola | Com informações da PM e Rádio Muriaé.

Participe!