Shortlink

Homem é preso por manter pássaros em cativeiro

No dia 19 de Setembro de 2011, Policiais Militares do 6º Grupamento da Polícia Militar de Meio Ambiente de Carangola, durante atendimento de denúncia anônima compareceram em duas residências de um mesmo indivíduo, sendo uma à Rua Antônio Marques, Centro de Carangola e a outra em uma fazenda no córrego da laje, zona rural, do mesmo município. Nesta oportunidade, os militares de posse de Mandados de Busca e Apreensão, lograram êxito em arrecadar na propriedade rural 11(onze) pássaros da Fauna Silvestre Brasileira, 02 (duas) redes para pesca, 02(duas) tarrafas e uma espingarda (polveira) além de pólvora e esferas de chumbo, esta pertencente ao caseiro da propriedade. Na residência urbana, deram prosseguimento a diligência logrando êxito em arrecadar os seguintes materiais: 01 (um) alçapão de arame dentro de um armário, 01 (uma) Ave da Fauna Silvestre Brasileira (Papagaio) e 57 (cinqüenta e sete) pássaros da Fauna Silvestre Brasileira, as quais eram mantidas em cativeiro. Os Pássaros possuíam anilhas amassadas, outras ilegíveis e uma delas aberta, contrariando as normas em vigor, Legislação Ambiental (Instrução Normativa nº 15/2010 – IBAMA). Os autores foram presos e conduzidos até a Delegacia de Polícia Civil de Carangola. A Polícia Militar informou ainda que esta foi a maior apreensão já feita em Carangola e os passeriformes serão encaminhados ao IBAMA em Belo Horizonte. As aves arrecadadas somaram um total de 69 (sessenta e nove) dentre as quais destacam:

02 (dois) Tico Ticos;

02 (dois) Bicudos;

13 (treze) Curiós;

03 (três) Pichochos / Catatau;

11 (onze) Azulãos;

01 (um) Papagaio;

01 (um) Sofrê;

31 (trinta e um) Trinca ferros;

02 (dois) Bigodinhos / Estrelinha;

03 (três) Coleiros.

A Polícia Militar de Meio Ambiente esclarece ainda que matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida é crime com pena de detenção de seis meses a um ano, e multa.

Em caso de crimes contra o Meio Ambiente, denuncie através do telefone 181.

Por: Click Carangola

Shortlink

Microempreendedores de JF e região recebem ajuda de projeto do Sebrae

 

 

 

 

 

 

Um projeto do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) ajuda microempreendedores de Juiz de Fora e região. Com alíquotas reduzidas e sem pagar imposto ao governo federal estão contribuindo para tirar trabalhadores da informalidade.

Há dois meses o empreendedor Laureano Rufato se tornou um microempreendedor individual. Ele trabalha por conta própria com assessoria gráfica e tem o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). A principal vantagem: o aumento no lucro. Agora ele só pensa em se aprimorar com cursos para crescer nos negócios. Segundo o técnico do Sebrae, João Paulo Palmieri, o suporte e auxílio a iniciantes neste processo de empreendimento é fundamental.

O microempreendedor individual surgiu em 2009 e até hoje mais de quatro mil pessoas de Juiz de Fora procuraram a nova forma para trabalhar na legalidade, assim como a empresária Simone Barbosa. Ela montou um buffet e hoje consegue oferecer serviços para várias empresas, através de licitações. Emitir nota fiscal ajudou na conquista de mais clientes. Segundo Simone, ela paga uma quantia de pouco mais de R$30 por mês e pode ter um lucro anual de até R$60 mil. Uma opção que para ela compensa.

Por: Click Carangola

» Envie notícias, sugestões, denúncias, críticas e pedidos para a nossa Redação – clickcarangola@gmail.com

Shortlink

Aeroporto Regional da Zona da Mata completa um mês de funcionamento

O Aeroporto Regional da Zona da Mata completa nesta quinta-feira (22) um mês de funcionamento. Com autorização para voos noturnos, a expectativa agora é para a internacionalização do terminal. Os funcionários entraram na rotina e os passageiros também. Até hoje, mais de 3.200 pessoas passaram pelo aeroporto.

O único voo disponível por enquanto está com uma taxa média de 85% de ocupação. O movimento é bem diferente daquele registrado no dia 22 de agosto, quando a aeronave da Azul Linhas Aéreas não pousou por falta de teto.

Nessa quarta-feira (21) foram divulgados novos horários de voos, incluindo um noturno. O traslado até a rodoviária de Juiz de Fora continua valendo, em horários específicos. Os instrumentos que auxiliam o pouso em situações de pouca visibilidade já foram aprovados. E um outro objetivo inicial do aeroporto não foi esquecido: o transporte de cargas. Para isso, é preciso usar toda a extensão da pista, que hoje está em 70% da capacidade. Falta ainda a retirada de um morro na cabeceira.

As obras tiveram início há quase um ano e devem ser retomadas. As aeronaves de maior porte precisam de mais espaço. Dessa forma, o aeroporto caminha para um processo de internacionalização. De acordo com a Secretaria de Transporte e Obras Públicas a retirada parcial do morro já foi terminada, o que viabilizou os voos noturnos. Já a retirada completa está em estudo.

Por: Click Carangola

» Envie notícias, sugestões, denúncias, críticas e pedidos para a nossa Redação – clickcarangola@gmail.com

Shortlink

PM de Juiz de Fora é chamada para conter briga em escola

Confusão nesta quinta-feira (22) na Escola Estadual Polivalente do bairro Teixeiras, em Juiz de Fora. A Polícia Militar foi chamada e foi preciso reforço para conter ameaças. Nas imagens gravadas com um celular, correria e gritos. Segundo a polícia, três adolescentes invadiram a escola para brigar com alunos e no momento da abordagem os adolescentes passaram a incitar a violência fazendo ameaças aos policiais.

Foi preciso reforço para garantir a segurança de alunos e professores. A saída da polícia da escola foi tumultuada com gritos e protestos. Os três adolescentes que teriam provocado a confusão foram levados para a Delegacia de Santa Terezinha acompanhados dos responsáveis.

Por: Click Carangola

» Envie notícias, sugestões, denúncias, críticas e pedidos para a nossa Redação – clickcarangola@gmail.com

Shortlink

Professores fazem marcha fúnebre em protesto na ALMG

Professores da rede estadual de educação realizaram uma marcha fúnebre na manhã desta quinta-feira (22) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Durante o protesto, os servidores mostraram cartazes com o valor do piso proposto pelo Governo de MG e recusado pelos profissionais da categoria, que é de R$ 712. De acordo com a ALMG, os manifestantes invadiram uma reunião conjunta das comissões de Segurança Pública e de Administração Pública e da Comissão de Direitos Humanos.

Nesta quarta-feira (21), os professores impediram a entrada dos deputados. Parte dos servidores está acampada em frente Assembleia e dois educadores estão em greve de fome desde segunda-feira (19). A paralisação da categoria começou no dia 8 de junho em Minas.

 

 

 

 

 

 

A Secretaria de Estado da Educação disse que aguarda o retorno de todos os educadores ao trabalho, conforme determinado pela Justiça. Na sexta-feira (16), o Tribunal de Justiça de Minas Gerais concedeu liminar determinando a suspensão imediata da greve.

Recurso
O TJMG confirmou nesta quarta-feira (21) que recebeu dois recursos protocolados pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do estado (Sind-UTE/MG). Um deles pede a reconsideração do desembargador Rooney Oliveira sobre a liminar que determinou a volta imediata da categoria às salas de aula.

O tribunal confirmou também ter recebido um agravo regimental, recurso protocolado pelo Sind-UTE/MG que pede a análise dos demais desembargadores da vara, caso Oliveira não derrube a liminar. Segundo a assessoria do tribunal, não há prazo definido para análise dos recursos.

Entenda o caso
Servidores da educação de Minas Gerais estão em greve desde o dia 8 de junho. A categoria reivindica piso salarial de R$ 1.597,87 para jornada de 24 horas e Ensino Médio de escolaridade. De acordo com o sindicato que representa os servidores estaduais, o valor defendido segue cálculo da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Educação (CNTE). Para tentar dar fim à greve, o sindicato já havia informado que admitiria discutir o piso de R$ 1.187, estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC).

No dia 6 de setembro, o governador Antonio Anastasia encaminhou à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) o Projeto de Lei número 2.355/11, que prevê mudanças na política salarial dos servidores da educação do estado. A proposta define piso de R$ 712,20 para os professores da educação que têm vencimento básico menor que este montante. As mudanças na política salarial dos servidores da educação foram anunciadas no dia 23 de agosto. Se aprovado, o projeto entra em vigor em janeiro de 2012.

De acordo com a Secretaria de Estado de Educação, com a proposta, o governo atende à determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), que estabelece piso salarial nacional para professores da rede pública no valor de R$ 1.187 para jornada de trabalho de 40 horas semanais. A secretaria diz que, como em Minas, os professores da educação básica têm jornada semanal de 24 horas e a legislação prevê a proporcionalidade, a aplicação do valor de R$ 712,20 como vencimento básico atende à interpretação da Lei Federal.

Por: Click Carangola

» Envie notícias, sugestões, denúncias, críticas e pedidos para a nossa Redação – clickcarangola@gmail.com

Shortlink

Ônibus sem freio atinge e arrasta três carros em Uberaba

Um acidente por pouco não terminou em tragédia na manhã desta quinta-feira (22) em Uberaba. Um ônibus sem freio atingiu e arrastou três carros no bairro Estados Unidos.

De acordo com testemunhas, o ônibus perdeu o freio na descida da Rua Barão de Ituberaba, no cruzamento com a Leopoldino de Oliveira. O sinal estava fechado e os três carros que estavam na fila foram atingidos. Um deles chegou a rodar na pista.

Um veículo de autoescola parou em cima da calçada e bateu de frente com o poste do semáforo. O motorista Celso Lúcio Carmelito também foi atingido.

O ônibus carregava funcionários de uma fábrica. Os passageiros mudaram de carro para continuar a viagem até o Distrito Industrial.

Por: Click Carangola

» Envie notícias, sugestões, denúncias, críticas e pedidos para a nossa Redação – clickcarangola@gmail.com

Shortlink

Motociclista morre em acidente na zona Norte de Juiz de Fora

Uma motociclista morreu na manhã desta quinta-feira (22) na Avenida JK, zona Norte de Juiz de Fora.

De acordo com a Polícia Militar, a mulher de 29 anos derrapou na areia, subiu no meio fio e bateu em um poste. Ela morreu na hora. O marido, que estava na garupa e não teve o nome revelado, foi levado para o Hospital de Pronto Socorro (HPS), onde foi medicado e liberado.

Por: Click Carangola

» Envie notícias, sugestões, denúncias, críticas e pedidos para a nossa Redação – clickcarangola@gmail.com

Shortlink

Juiz de Fora registra redução nos casos de gravidez na adolescência

A gravidez requer cuidados especiais, ainda mais em épocas extremas, como é o caso da adolescência. O corpo ainda não está formado e já está responsável pela gestação de uma nova vida. Em Juiz de Fora, dados da Secretaria Municipal de Saúde apontam uma redução no número de partos de mães adolescentes.

O pequenino coração batendo pode emocionar muitas mulheres e até mesmo uma menina de 15 anos. Agora a gravidez na adolescência é só felicidade, mas no início a futura mamãe, que preferiu não se identificar, teve muito medo, principalmente de o namorado deixá-la. Mas segundo especialistas, o receio também pode ter outras causas, como a preocupação com o parto. Por isso, a necessidade das consultas e das dicas de uma alimentação saudável e principalmente do pré-natal.

Dados revelam uma queda no número de partos feitos na cidade e no estado. Segundo o Ministério da Saúde, de 2000 a 2010 a redução foi de 8,5% em Minas Gerais e 17% em Juiz de Fora.

Os números podem diminuir com o passar dos anos, mas a gravidez na adolescência continua adiando o sonho de muitas jovens. Como é o caso de outra jovem de Juiz de Fora. Aos 17 anos, grávida de cinco meses, ela tinha vontade de ser policial. A gravidez para ela não foi na hora certa.

De acordo com o responsável do Departamento de Saúde da Criança e do Adolescente em Juiz de Fora, Antônio Aguiar, as campanhas realizadas têm ajudado na redução. Para ele, hoje as causas de gravidez precoce podem ter algumas causas específicas, como a influência do grupo ou a família com pouca estrutura.

Por: Click Carangola

» Envie notícias, sugestões, denúncias, críticas e pedidos para a nossa Redação – clickcarangola@gmail.com

Shortlink

Minas têm a maior contratação de mão de obra em unidades prisionais do país

Minas é o primeiro estado do país quando o assunto é contratação de mão de obra em unidades prisionais. A idéia de presos trabalhando e gerando renda cada vez mais interessa os empresários e vem mudando a realidade de condenados em várias regiões. Em Araxá não é diferente.

Há três meses o sol não nasce mais quadrado para um presidiário de Araxá. No reflorestamento, também se plantam mudas de esperança. A cada três dias trabalhados, menos um na sentença. O empresário Odir Brandelero também não tem do que reclamar.

Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social, em Minas Gerais dez mil presos estão trabalhando. E já foi a época em que a construção civil era o único destino. Pelo menos enquanto cumprem pena eles são disputados no mercado de trabalho. Há sempre empresas interessadas. As mãos que um dia manusearam até armas, hoje se renderam à delicadeza da produção de peças para sandálias de grife.

Na pequena confecção se costura um futuro, em meio a roupas, tapetes e até o próprio uniforme. Há vagas ainda na serralheria e na jardinagem. Quem dá a oportunidade, fica isento de encargos sociais e recebe trabalhadores aptos para o serviço e com muita vontade de se comunicar com o mundo por meio do trabalho.

Por: Click Carangola

» Envie notícias, sugestões, denúncias, críticas e pedidos para a nossa Redação – clickcarangola@gmail.com

Shortlink

Juízes realizam paralisação nacional para reivindicar melhores condições de trabalho

Juízes de todo o país pararam as atividades nesta quarta-feira (21). Em Juiz de Fora, os magistrados se reuniram para reivindicar melhores condições de trabalho. No salão estava tudo pronto para o julgamento do réu, mas as cadeiras do júri estavam vazias. Os 25 juízes da Comarca da cidade e promotores do Ministério Público Estadual se uniram ao movimento nacional para reivindicar melhores condições de trabalho.

Eles questionaram o repasse de verba, que é de 6% para o judiciário e até a falta de espaço físico. “Não se trata de greve, mas sim um questionamento sobre o trabalho”, diz o juiz da 4ª Vara Criminal, José Armando da Silveira. A Organização das Nações Unidas (ONU) recomenda 500 processos para cada juiz, contudo, segundo os próprios magistrados, esse número é dez vezes maior.

Resultado: atraso na resolução dos processos, agravado pela escassez de funcionários. Nas três varas da Justiça Federal circulam 65 mil arquivos sob responsabilidade de seis juízes. “O trabalho fica muito sobrecarregado. Acabo tendo que levar para casa”, conta a juíza federal titular, Maria Helena Alvim.

A Justiça Federal também paralisou as atividades hoje. Mais da metade dos servidores não trabalhou e uma possível greve foi anunciada para outubro. O julgamento citado no início desta reportagem, que seria realizado hoje, foi remarcado para sexta-feira (23).

Por: Click Carangola

» Envie notícias, sugestões, denúncias, críticas e pedidos para a nossa Redação – clickcarangola@gmail.com