Print Shortlink

Mulher que foi espancada e abandonada em estrada no ES deve ficar mais 15 dias em hospital

CARANGOLA – A vendedora Jane Cherubim, de 36 anos, que foi espancada e abandonada na estrada que dá acesso ao Parque Nacional do Caparaó, no Espírito Santo, deve continuar internada no Hospital Casa de Caridade de Carangola (MG) por mais 15 dias.

Imagem à esquerda mostra antes e depois de vítima ser espancada no Espírito Santo — Foto: Divulgação/Rede Social e Polícia Militar (PM).

Foi a informação passada pela equipe médica à família dela. O principal suspeito do crime é o namorado da vítima, Jonas Amaral, que está foragido.

O caso aconteceu na madrugada de segunda-feira (04), depois que o casal saiu de um bar onde estava trabalhando temporariamente, em Pedra Menina, interior de Dores do Rio Preto, no Caparaó capixaba.

Os dois deveriam voltar para Espera Feliz (MG), onde moram, mas não chegaram ao local e, quase ao amanhecer, os irmãos de Jane a encontraram desacordada na estrada, com o rosto desfigurado.

O irmão de Jane, Salvador Cherubim, contou que ela está internada na Casa de Caridade de Carangola e está fora de perigo.

Entretanto, por causa da gravidade dos ferimentos, deve permanecer internada.

“Ela está com o rosto bastante inchado, os olhos ainda não abrem, da boca saem poucas palavras. Hoje ela confirmou que foi o Jonas que a agrediu. Estamos dando água a ela com o auxílio de uma gaze molhada na boca, além do soro”, relatou o irmão.

Salvador também disse que a irmã já externou que tem medo de Jonas aparecer no hospital.

Áudio

O vendedor Jonas Amaral, principal suspeito do crime, mandou um áudio para a mãe de Jane após as agressões, através de um aplicativo de mensagens.

O material já foi entregue à Polícia Civil (PC), que investiga o caso através da Delegacia de Alegre.

No áudio, aparentemente um pouco ofegante e nervoso, rápido com as palavras, Jonas diz que Jane já estava desmaiada.

“Eu tava lá no bar trabalhando, pedi para ela ir no bar perto de mim e ela não quis, pra fazer desfeita da minha pessoa, dona Maria. Ela tá aqui agora fingindo que é não sei o quê, tá desmaiada no asfalto aí. Eu cansei, dona Maria. Eu fiz de tudo pra vocês, cansei dessa vida hipócrita minha. Cansei mesmo, de coração”, disse no áudio.

Segundo o delegado que conduz o caso, Ricarte Teixeira, Jonas também teria ligado para o pai depois que cometeu o crime e comentado sobre a intenção de tirar a própria vida.

Foragido

Buscas estão sendo feitas por Jonas Amaral no Espírito Santo e também em Minas Gerais. Quem tiver alguma informação sobre o suspeito, pode entrar em contato com a polícia através do Disque Denúncia 181 ou pelo 190, com sigilo e anonimato garantidos.


Jonas Amaral: companheiro da vítima e principal suspeito da tentativa de feminicídio — Foto: Divulgação/Rede Social.

Por: Click Carangola | Com informações G1.

Participe!